Fone: 62 9922.1384

 Ecotécnicas

Taipa

taipa

Arquitetura Saudável Sustentável Permacultural
Quando falamos em sustentabilidade precisamos entender que estamos falando de algo além de deixar recursos naturais para gerações futuras, estamos falando de garantir qualidade de vida as gerações presentes.

 

Os projetos e as construções devem contemplar o ser humano como um todo. Quando procuramos um terreno, devemos observar sua localização com relação a sol, ventos dominantes, topografia, vegetação existente, mas também devemos observar sua proximidade a antenas de celulares, redes de alta tensão e sempre que possível, fazer o estudo radiestesico da área para não localizar nenhum ambiente de alta permanência próximo a cruzamentos de veios d'água. Estes cruzamentos geram campos eletromagnéticos nocivos a saúde humana. Quando tomamos este tipo de cuidado estamos reduzindo a possibilidade de adoecermos e, no mínimo, estamos economizando com médicos e remédios. Isso já é bem sustentável!

Depois do terreno vamos ao projeto.
O projeto deve contemplar uma correta orientação de sol e ventos, de forma que a ventilação seja cruzada e abasteça e renove o ar dos ambientes alem de aproveitar ao máximo a luz natural, de forma a promover o bbem estar de seus ocupantes. Neste momento pode-se pensar na sustentabilidade com a economia de energia e equipamentos para condicionar o ar e iluminar. Mas este beneficio é secundário, os melhores benefícios estão relacionados com a saúde humana, ambientes bem iluminados e ventilados aumentam nossa capacidade de resposta, aumentam nossa imunidade.

Neste ponto também podemos falar de equipamentos e tecnologias inteligentes, sustentáveis, que são capazes de reduzir nossas contas de água, de luz e de quebra deixarmos um legado natural para as gerações futuras. Hoje existem no mercado uma infinidade de produtos que cumprem com muita eficiência este papel de " tio Patinhas" dos recursos naturais, capazes de transformar luz solar em energia, em água quente, em iluminação natural sem emissão de calor,etc. Muitos destes equipamentos ja vem "dotados' com selo de eficiência de algum órgão, conselho ou instituto que lhes garantem tal eficiência. Vou parar por aqui em relação aos matérias, pois são muitos.

Da mesma forma que o vento e o sol influenciam na localização de portas e janelas, também espelhos d’água e vegetação, podem proporcionar uma melhoria significativa na qualidade do ambiente, através de microclima criado, ou seja, com a correta orientação destes elementos podemos criar sombras e gerar umidade, alterando consideravelmente o clima de uma casa. No cerrado temos uma época em que a umidade chega a ser desértica e isso pode ser mudado com uma lâmina d’água ou um círculo de bananeiras bem localizados.

Outro componente que pode alterar o panorama do conforto térmico é o tipo de alvenaria. Hoje nos recolhemos em paredes de tijolo furado e achamos que está tudo certo, e está, até experimentarmos dormir em ambientes feitos com alvenaria de terra crua! Podemos dizer que existe uma biocompatibilidade entre materiais, e nosso corpo se sente " em casa" dormindo num ambiente assim. Alvenarias de terra crua podem ser feitas em forma de adobe, aquele tijolão da casa dos nossos bisavós, de taipas, que podem ser sopapo ou pilão e até em superadobe, o irmão mais novo destas tecnologias. Do ponto de vista sustentável e permacultural, são alvenarias que podem ser até 100% verdes, pois se conseguirmos produzir com terra local eliminamos a logística e temos um produto fabricado no local da obra, sem queima de madeira, sem queima de combustível fóssil nem borracha, não gastamos asfalto, nem pastilhas de freio. Muito ao contrário, cavamos um buraco para tirar a terra que servirá como tanque para captação de água de chuva, usamos mão-de-obra local para cavá-lo e fabricar nossas paredes, em bom goiano, bom demais!!!

Mas ainda se pensarmos na " geração presente", quem vai usar agora, é quem sai ganhando. Para o planeta isso é muito bom, mas pro ser humano é muito melhor!

Como estas paredes em terra crua sao VIVAS, precisam de respirar, precisamos de reboco e tintas da mesma forma . Podem ser materiais feitos na obra ou comprados prontos em alguns pontos do país, são argamassas e tintas feitas a base de cal, terra e pigmentos naturais. Essas tintas são atóxicas, antialérgicas e são altamente biocompatíveis, seu saudáveis bisavós recomendariam. Prepare-se para morar em casas que ajudam a manter a sua saúde e te fazer feliz, esta é a proposta de uma arquitetura sustentável e permacultural.

*PERMACULTURA:
Dentro do padrão da sustentabilidade e da permacultura temos os sistemas de reciclagem e reuso de águas cinzas, as paredes e telhados vivos, implantação de sistemas de agroflorestas,

Vivemos em um mundo louco, que até os brinquedos infantis são regados de retardantes de chamas(altamente tóxicos) e achamos que isto é um dispositivo de segurança, mas não vou me alongar nas maluquices. Voltemos à esfera do saudável.

Como este artigo tem que ser curto, vou falar das coisas mais importantes, além das que já falei, que você deve se ater na hora de contratar o seu projeto "saudável' , dentre elas a reciclagem de águas cinzas, a criação de paisagismo sustentável, a economia de água e energia, quando digo energia me refiro `a humana também, observe se na disposição dos ambientes em seu projeto você nao gasta mais energia que deveria para se deslocar de um ambiente ao outro, aproveite enquanto o projeto esta no papel e faca suas mudanças antes que vire obra.
Como dizia Ghandi, " seja você a mudança que espera do mundo" M. Ghandi